Rangel Talks: Paulo Canuto, CEO da SITA

Entrevista a Paulo Canuto, CEO da SITA 1

A parceria com a Rangel tem sido muito interessante para a SITA. Afinal, permite agilizar e simplificar todo o envio de carga internacional para Cabo Verde, principalmente com origem em Portugal. Com uma equipa de profissionais sempre disponíveis, os principais desafios logísticos (…) têm vindo a ser muito bem ultrapassados.”

PAULO CANUTO

Empresa cabo-verdiana, a SITA – Sociedade Industrial de Tintas, SA iniciou a sua atividade em 1985 com a instalação da sua fábrica na cidade da Praia. Firmou-se, desde logo, como fornecedora de esquemas de pintura que primam pela durabilidade e por uma justa relação preço/qualidade.

Neste percurso de quase 40 anos, conta com uma importante parceria técnica com a CIN, SA – empresa portuguesa líder do mercado ibérico de tintas –, que resultou numa licença para o fabrico de uma vasta gama de produtos destinados à pintura e proteção em construção civil, acabamentos industriais e metalomecânica, proteção anticorrosiva e repintura automóvel.

Os resultados estão à vista: a oferta da SITA inclui uma grande diversidade de produtos e acessórios. Estes não só enriquecem o esquema a aplicar, como também contribuem para o enobrecimento da obra pintada e melhoria da organização. Aliando a qualidade e a diversidade, a empresa marca presença nos principais segmentos do setor. Por exemplo, anticorrosão, repintura automóvel, acessórios auto e, com especial realce, a construção civil.

Em termos logísticos, o desafio de agilizar e simplificar todo o envio de carga internacional para Cabo Verde é superado através da parceria com a Rangel, que desenvolve as atividades de consolidação de carga em Portugal para posterior envio, personalizando os contentores e transportando-os por via marítima. Mas, mais do que isso, a Rangel tem ajudado a SITA a “encontrar soluções para os diversos obstáculos que as condicionantes internacionais impõem nesta altura”, destaca Paulo Canuto, CEO da empresa, em entrevista. Uma relação de parceria que o faz qualificar a Rangel como “uma eficaz extensão em Portugal do processo logístico da SITA.”

A SITA é uma empresa com quase quatro décadas de história, que conta com importantes clientes no seu portefólio. Quais são os principais serviços que oferecem e quais têm sido os principais desafios?

Desde o início da SITA, em 1983, a aposta foi sempre em ter na qualidade dos produtos uma imagem de marca. E tem sido uma aposta que se considera ganha, pelo reconhecimento por parte dos clientes em como a qualidade/preço é o mais ajustado do mercado. Além de uma tinta de qualidade nas várias áreas em que atuamos, temos uma equipa comercial para aconselhamento pré-venda e uma direção técnica vocacionada para o pós-venda.

Os desafios principais prendem-se principalmente com as dificuldades internacionais no fornecimento de algumas matérias-primas, bem como a irregularidade de transportes. Por outro lado, o foco na modernização, contínua aproximação e realização das necessidades dos clientes e a expansão são mais alguns dos desafios que enfrentamos.

Como avalia o crescimento da empresa nos últimos anos? E quais as expectativas que têm para 2022?

A empresa tem registado um crescimento sustentável e contínuo, graças ao apoio e à confiança dos acionistas e a um excelente relacionamento com os parceiros de diversas áreas. Acreditamos que 2022 será um ano muito diferente, com fortes expectativas no que toca às condições internacionais que afetam diretamente as nossas atividades, pelo que encaramos com algum conservadorismo, sem deixar de pôr em prática, mesmo que parcialmente, a nossa estratégia empresarial.

Quais são os principais pontos de inovação esperados para os próximos anos?

Pretendemos acompanhar as tendências do mercado das tintas, que apontam para uma crescente rapidez no fabrico das tintas com bases tintométricas (afinação instantânea de cores). Contamos, igualmente, alargar para áreas complementares às que trabalhamos atualmente, proporcionando um maior leque de produtos e serviços aos nossos clientes.

A SITA demonstra uma grande preocupação com questões de responsabilidade social. Quais as ações que já desenvolveram com a comunidade nesse sentido e qual a importância deste tema para a empresa?

Ao longo dos anos têm sido muitas as ações que a SITA desenvolveu em várias ilhas de Cabo Verde. Refiro, nomeadamente, apoio a escolas e jardins infantis, pavilhões desportivos, igrejas, arte urbana, lares de idosos, entre outros. Este é um dos pilares da empresa, pois acreditamos que é um dever de todos ajudarmo-nos mutuamente, principalmente num país onde há muitas necessidades e muitos desafios socioeconómicos.

Como descreve o processo logístico da empresa e a parceria com a Rangel?

A inserção da Rangel no processo logístico da SITA tem sido muito positiva, com uma comunicação fluida e eficaz, que é a base para se encontrar soluções para os diversos obstáculos que as condicionantes internacionais impõem nesta altura. Por outro lado, é um excelente suporte logístico para todas as outras empresas do grupo.

Quais têm sido os vossos principais desafios logísticos e de que forma a Rangel contribui para ultrapassá-los?

A parceria com a Rangel tem sido muito interessante para a SITA. Afinal, permite agilizar e simplificar todo o envio de carga internacional para Cabo Verde, principalmente com origem em Portugal. Com uma equipa de profissionais sempre disponíveis, os principais desafios logísticos, nomeadamente indisponibilidade e irregularidade de barcos, bem como dificuldade em encontrar espaço para envio de cargas, têm vindo a ser muito bem ultrapassados.

Numa frase, como classifica a parceria entre a SITA e a Rangel?

Uma eficaz extensão em Portugal do processo logístico da SITA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.