Rangel Talks: Américo Soares, Sócio Gerente da JF Metal Moçambique

Entrevista a Américo Soares, Sócio Gerente da JF Metal Moçambique 1

Trabalhamos com a Rangel há cerca de nove ou dez anos e em função da relação comercial sólida construída entre as duas empresas temos vindo a aumentar as nossas transações comerciais. Acho que as condições que nos dão, não só financeiras, como comerciais, são motivos para trabalhar com confiança. É importante termos parceiros sérios e leais para que tenhamos negócios de sucesso.”

AMÉRICO SOARES

A JF Metal Moçambique está prestes a completar 10 anos de atividade. Operando inicialmente na área metalomecânica, direcionou depois o negócio para a área da construção, contando sempre com a Rangel para assegurar os serviços de importação. Estes são cruciais num negócio que aposta na qualidade e na certificação para oferecer um serviço diferenciador, como explica Américo Soares, fundador e CEO da empresa. O grande desafio é mesmo o do crescimento.

“No fundo, preciso de ter mais trabalho para ter mais volume”, refere o responsável da JF Metal Moçambique, certo de que conta com um parceiro logístico à altura dos desafios. Da colaboração com a Rangel, salienta as boas relações com as pessoas, o serviço prestado e a interajuda, fatores promissores para o futuro, como salienta Américo Soares: “No mercado competitivo da área da logística, estamos satisfeitos com a Rangel e esperamos reunir condições para continuarmos a nossa parceria.”

O que faz a JF Metal Moçambique e qual a relação com a JF Metal em Portugal?

Em termos de atividade, a JF Metal Moçambique está operacional há sensivelmente dez anos. Começou por entrar no mercado direcionada apenas e só para a área da metalomecânica. Mas, ao fim de três ou quatro anos, percebemos que o mercado nos exigia uma presença mais pró-ativa, para nos solidificarmos na área da construção. De certa forma, tivemos de expandir os nossos serviços e, atualmente, estamos fortemente presentes na área da construção civil.

A JF Metal em Portugal é um parceiro da JF Metal Moçambique. A JF Metal Portugal é uma empresa totalmente independente da JF Metal Moçambique, mas com uma relação estrita de parceria. 

Como tem evoluído a atividade?

Neste momento, construímos na área industrial, armazenagem e habitação. Em termos geográficos, maioritariamente o trabalho é na província de Maputo, mas também com grande presença nas restantes províncias como por exemplo, Cabo Delgado, Zambezia, Nampula, Sofala, entre outras.

Qual a vantagem competitiva da JF Metal Moçambique?

Mais valia da JF Metal Moçambique é ser um parceiro certificado, com a vantagem de ter matéria prima e fabrico com Certificação CE, de acordo com a norma ISO 9001. A JF Metal Moçambique consegue oferecer qualidade e certificação, fatores que o cliente valoriza.

Tendo em conta a exigibilidade e a competitividade do mercado atual e tendo em conta a diversidade da oferta, temos de apostar numa prestação de serviços diferenciada, para nos distinguirmos e dar credibilidade aos nossos clientes.

Qual a retrospetiva que faz desde o início de atividade até aos dias de hoje?

Tendencialmente, temos a ideia de que as crises em África acontecem de dez em dez anos. Para a JF Metal, no decurso destes últimos anos, efetivamente sentimos a economia a oscilar.

Quando iniciamos a nossa atividade em Moçambique sentimos uma grande procura nos nossos serviços, talvez devido à menor oferta, o que impulsionou o crescimento da nossa empresa. Certo é que de momento, a JF Metal tem de trabalhar mais para dar continuidade aos projetos a que nos propomos concorrer. O balanço é positivo, mas com uma forte base de trabalho e dedicação.

Como descreve o processo logístico da empresa e a parceria com a Rangel Moçambique?

O processo logístico, numa empresa em que a importação dos materiais é essencial e uma mais valia, terá de ser diferenciado, credível e competitivo, para podermos oferecer aos nossos clientes prazos viáveis, com um acompanhamento do processo logístico rigoroso, acompanhamento este que tem vindo a ser efetuado pela Rangel, praticamente desde o início das operações.

E o volume tem aumentado?

O volume tem vindo a aumentar e esperamos que assim continue. Dadas as atuais circunstâncias do mercado, a nível mundial, sentimo-nos obrigados a encontrar novas alternativas, novas soluções, e sistemas mais otimizados para podermos manter o percurso do crescimento.

Quais são os desafios logísticos para os próximos anos?

Os maiores desafios atuais e futuros no processo logístico são os preços, os prazos dos fretes e a disponibilidade de contentores para efetuarmos as cargas necessárias, e assim mantermos a nossa postura competitiva, num mercado onde os clientes são cada vez mais exigentes.

Numa frase, como classifica a parceria entre a JF Metal Moçambique e a Rangel?

A JF Metal tem uma boa relação de parceria com a Rangel. O profissionalismo entre as nossas empresas destaca-se e expressa-se na relação comercial que tem vindo a prosperar.

Trabalhamos com a Rangel há cerca de nove ou dez anos e a relação comercial sólida construída entre as duas empresas, são motivos para continuarmos a boa parceria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.