Lead time: qual a sua importância e como reduzi-lo?

Lead time: Qual a sua importância e como reduzi-lo?

No mundo empresarial, é frequentemente mencionada a expressão popular “tempo é dinheiro”. Na verdade, no funcionamento das cadeias de abastecimento, o tempo é um fator cada vez mais crítico para a eficiência das operações. É também uma variável importante para as empresas se manterem ágeis e competitivas. Existem diversos indicadores que permitem medir e avaliar o tempo nas operações logísticas. Um dos mais relevantes é o lead time.

O que é o lead time e como funciona?

Em termos resumidos, o significado de lead time é o período que decorre entre o lançamento de uma ordem de encomenda (ou produção) e a sua satisfação. Isto é, as empresas que conseguem reduzir os prazos de entrega têm lead times mais curtos.

Cada etapa da cadeia de abastecimento tem o seu próprio lead time. Por exemplo, o tempo necessário para que uma ordem de compra de matérias-primas seja realizada e esses materiais sejam entregues numa fábrica é conhecido como o material lead time.

Já o período que medeia o momento em que essa mesma fábrica recebe uma ordem de produção até à entrega do produto acabado é considerado o lead time da produção.

E um dos indicadores que têm ganho maior relevância – devido à expansão do comércio eletrónico – é o consumer lead time. Este termo refere-se ao tempo entre o instante em que um cliente faz uma compra online e a altura em que recebe a sua encomenda. Para as empresas que operam na área do eCommerce, este é um dos indicadores mais importantes do seu negócio. Numa altura em que os consumidores esperam que as entregas sejam realizadas o mais rapidamente possível, ter lead times curtos é crucial para fazer crescer as vendas e fidelizar consumidores.

É através da conjugação dos lead times das diversas etapas do processo logístico que uma empresa consegue determinar o lead time total necessário para produzir e entregar os seus produtos. Sendo que o tempo necessário para a concretização das ordens em cada passo influi diretamente na eficiência dos processos da empresa.

Por exemplo, lead times mais reduzidos na aquisição de matérias-primas e na produção ajudam a fazer uma gestão mais otimizada dos inventários – evitando stocks em excesso e prevenindo a ocorrência de ruturas de produtos.

Quais as vantagens de um lead time reduzido?

A transformação digital e a mudança dos modelos de negócio de muitas empresas aumentaram a velocidade nas operações da cadeia de abastecimento. Assim, os ciclos de entrega são hoje, tendencialmente, mais curtos. Entre as principais vantagens de uma melhoria no lead time, destaque para as seguintes:

Maior precisão

A redução dos tempos de fornecimento permite aos gestores eliminar ou diminuir fatores de incerteza durante o planeamento de vendas e encomendas. Ou seja, otimizar o lead time permite fazer previsões mais rigorosas e confiáveis.

Maior agilidade

As empresas com lead times mais reduzidos conseguem ter uma maior agilidade e flexibilidade nas suas operações para agir mais rapidamente em caso de mudanças inesperadas do mercado.

Menores custos de stock

Lead times mais curtos possibilitam às empresas operar com um menor volume de inventários para garantir a disponibilidade de produtos, de modo que possam satisfazer as ordens dos clientes. Com isso, reduzem-se os stocks e as empresas conseguem baixar os custos de armazenamento.

Maior eficiência

Para se obterem lead times mais reduzidos, as empresas têm necessariamente de analisar os seus processos para simplificá-los, automatizá-los e eliminar possíveis ineficiências. Como tal, lead times curtos estão associados a uma maior eficiência das operações e a uma maior produtividade dos recursos.

Melhor serviço

A otimização do lead time permite às organizações reduzir os tempos de entrega e assegurar que são cumpridos os compromissos e as expectativas dos clientes, contribuindo para a sua fidelização.

Quatro passos para reduzir o lead time

Para a redução do lead time numa organização, existem diversos aspetos que devem ser analisados e acautelados. É fundamental perceber quais os fatores que afetam os tempos de entrega. Por exemplo, inventários mal geridos podem levar à falta de disponibilidade imediata de matérias-primas necessárias para produzir um determinado produto, levando a que o tempo de entrega seja mais extenso do que seria desejável.

Da mesma forma, atrasos nos transportes podem também contribuir para lead times mais longos. Assim como alguns processos internos podem estar a funcionar como uma entropia e um obstáculo, acabando por atrasar a concretização dos pedidos.

Identifique os lead times mais críticos da sua organização

O primeiro passo para calcular o lead time total de um negócio é conhecer com precisão os lead times mais críticos da cadeia. Isto é, o fornecimento de mercadorias, a produção, a gestão do armazém, o transporte, entre outros. Analise os tempos e os processos em cada uma das etapas para detetar os pontos de maior fragilidade que contribuem para o atraso do fluxo das operações.

Apoie-se na tecnologia

Com a implementação de softwares logísticos específicos, é possível analisar em tempo real as operações e extrair dados importantes que permitem identificar pontos de ineficiência e implementar melhorias para otimizar os lead times.

A incorporação de tecnologias possibilita ainda eliminar tarefas desnecessárias, bem como automatizar e acelerar processos. Ao mesmo tempo, garante-se uma melhor integração das várias etapas da cadeia de abastecimento e uma maior partilha de informações entre os seus diversos intervenientes. Com isso, as operações tornam-se mais fluídas, rápidas e com menos erros.

Estabeleça condições com os seus fornecedores

Um dos aspetos que contribuem para lead times mais longos está relacionado com os atrasos de fornecedores, que acabam por comprometer os prazos de produção ou entrega junto dos clientes. Para diminuir os riscos associados a este fator, deverá definir de forma clara nos contratos com os fornecedores quais os períodos de entrega e quais as penalizações aplicadas em caso de atrasos. Pode também prever cláusulas com incentivos para situações em que entreguem as mercadorias com maior rapidez.

Ainda nesse sentido, equacione também a possibilidade de recorrer a fornecedores locais, que garantam a qualidade das mercadorias, com lead times mais reduzidos.

Procure um parceiro logístico que o ajude a reduzir o lead time

Verifique dentro da sua organização se existem tarefas que possam ser acauteladas por um parceiro logístico com know-how que traga maior eficiência às suas operações e ajude a gerir a variabilidade da sua cadeia de abastecimento. O outsourcing é, muitas vezes, a melhor solução para as organizações focarem a equipa e os recursos no seu core business.

Se procura um parceiro que assegure as necessidades logísticas do seu negócio e o ajude a reduzir o lead time, contacte a Rangel. Temos uma equipa especializada e um conjunto de soluções de logística para apoiar o seu negócio e mantê-lo competitivo.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Red Stag Fulfillment, “Lead time: your complete guide”. Acedido a 21 de abril de 2022.
https://redstagfulfillment.com/lead-time-guide/
Lokad – Quantative Supply Chain, “Lead time guide”. Acedido a 21 de abril de 2022.
https://www.lokad.com/lead-time
Supply Chain Magazine, “Lead time: Porque é tão importante?”. Acedido a 21 de abril de 2022.
https://www.supplychainmagazine.pt/2019/01/18/lead-time-porque-e-tao-importante/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.