7 principais competências do profissional da logística do futuro

7 principais competências do profissional da logística do futuro 1

Há um antes e um depois da pandemia. Na área logística, à semelhança de diversos setores, nada será mais como dantes. A Covid-19 levou, um pouco por todo o mundo, as empresas a encerrar as portas físicas, a apostar fortemente nos canais digitais e a repensar os modelos de negócio. Tudo isto num período temporal muito curto. Como consequência, a crise colocou à prova as competências do profissional de logística.

Na verdade, devido aos constrangimentos de circulação e aos diversos confinamentos, muitas cadeias de abastecimento sofreram interrupções. Isto criou, portanto, desafios inéditos que obrigaram os operadores a encontrar soluções para serem mais ágeis e dar resposta às novas necessidades dos seus clientes.

Neste sentido, e atendendo a um contexto pautado por uma maior exigência, as empresas do setor procuram recrutar os melhores recursos humanos, dotados das características necessárias para ajudar a melhorar a rentabilidade das operações. Descubra quais são as competências essenciais de um bom profissional de logística.

As competências do profissional de logística à lupa

Raciocínio analítico, capacidade para resolver problemas complexos e visão global das operações são algumas das principais competências para os profissionais do setor logístico serem bem-sucedidos no futuro.

Utilização, controlo e integração de ferramentas tecnológicas

Os números de um estudo realizado pela Gartner revelam que 72% das organizações da supply chain encaram a tecnologia como uma vantagem competitiva. Aliás, cada vez mais, a atividade logística será apoiada em tecnologias que permitam dar respostas mais rápidas, diferenciar os serviços comparativamente aos concorrentes e ter acesso a uma vasta quantidade de dados que possibilitem melhorar a cadeia de abastecimento. Dessa forma, os profissionais do setor logístico do futuro deverão ter fortes competências no domínio destas ferramentas.

Raciocínio lógico e capacidade analítica

A tecnologia permitiu reduzir prazos de entrega, eliminar ineficiências, automatizar processos, proporcionar uma maior visibilidade das operações e, de uma forma geral, melhorar os níveis de produtividade.

No entanto, a implementação de tecnologias recentes e de softwares de gestão não garante, só por si, o bom funcionamento da cadeia de abastecimento. É também fundamental que a equipa tenha a formação adequada para tirar o melhor partido das ferramentas tecnológicas. Mas, sobretudo, que tenha uma forte capacidade analítica e de raciocínio lógico para tomar as melhores decisões, com base na informação disponível. Para isso, a organização e o planeamento são vetores cruciais.

Capacidade de trabalho em equipa e de gestão de conflitos

Além das competências técnicas, imprescindíveis num setor muito especializado como o logístico, emerge cada vez mais a relevância das chamadas soft skills. Nesse sentido, características como a empatia, a flexibilidade, a boa comunicação – seja com clientes ou fornecedores – e a capacidade de negociação são cada vez mais valorizadas.

Além disso, recorde-se que alcançar objetivos na logística implica que um grupo alargado de pessoas trabalhe em conjunto na mesma direção. Desse modo, uma das competências do profissional de logística mais importantes é a facilidade de trabalho em equipa e de gestão de conflitos.

“No coração do setor logístico estão as pessoas. E por vezes, coordenar muitas pessoas pode conduzir a situações de conflito. Um profissional logístico bem-sucedido procurará minimizar esses conflitos e ajudar a encontrar soluções”, explica a empresa de recrutamento Adecco, num artigo publicado este ano, com base nas opiniões de grandes empresas logísticas no Reino Unido, sobre as principais competências necessárias para se ser bem-sucedido neste setor.

Resolução de problemas complexos

O setor logístico é constantemente confrontado com fatores imprevisíveis, que exigem uma elevada capacidade de resolução de problemas por parte dos profissionais logísticos. Por essa razão, e de acordo com a revista Mundo Logística, os profissionais do setor logístico deverão ter competências para saber identificar as causas de um problema, analisar as possíveis soluções e encontrar aquela que agrega maior valor para a cadeia de abastecimento. Assim, características como a resiliência e uma boa gestão do stress são também valorizadas.

Visão estratégica e global

See the forest beyond the trees. Por vezes, ao focarmos a nossa atenção numa árvore, perdemos a noção do que se passa no resto da floresta. Da mesma forma, no setor logístico é importante conhecer cada etapa da cadeia de abastecimento, sem nunca perder o foco no processo global. Não adianta, por exemplo, investir numa boa gestão de armazém e numa solução eficaz de Warehouse Management System – WMS se as fases de transporte e entrega apresentam entropias e são uma fonte geradora de problemas e reclamações por parte dos clientes.

É, pois, fundamental, para os líderes do setor logístico terem uma visão global, holística e integrada sobre todas as etapas da cadeia de abastecimento e assim garantir o sucesso e a rentabilidade das operações, alcançando bons níveis de satisfação dos clientes.

Inovação focada no cliente

A logística é um setor que está a sofrer rápidas e profundas transformações. Portanto, para se manterem competitivas, as empresas têm de apostar de forma contínua na inovação e encontrar formas de melhorar os níveis de satisfação dos clientes e de rentabilidade das operações. “Focado no resultado, com visão do negócio e em todos os impactos ao cliente, [o profissional de logística] compreende o contexto amplo da gestão de ponta a ponta. Pensa a inovação como algo incorporado aos processos operacionais”, sublinha a revista Mundo Logística.

Adepto das melhores práticas ambientais, sociais e de governance

A sustentabilidade e a responsabilidade social são tendências que vieram para ficar. E vão certamente redesenhar as cadeias de abastecimento nos próximos anos. Através da implementação de metas de sustentabilidade, é possível, por exemplo, reciclar produtos e materiais, reduzir as emissões de CO₂, priorizar a produção e o consumo de energias renováveis e incentivar a adoção de melhores práticas de responsabilidade social entre fornecedores. Um profissional de logística, para ser bem-sucedido, terá obrigatoriamente de estar atento às melhores práticas nestas áreas.

Se tem dúvidas sobre como tornar o processo logístico da sua empresa mais eficaz e rentável, contacte-nos. O grupo Rangel tem uma vasta equipa de especialistas e um conjunto alargado de soluções logísticas, para garantir que o seu negócio tem todo o apoio para ser bem-sucedido.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Mundo Logística, 8 competências essenciais ao profissional de logística em 2025. Acedido a 13 de setembro de 2021.
https://revistamundologistica.com.br/blog/luis/8-competencias-essenciais-ao-profissional-de-logistica-em-2025
Orace NetSuite, Supply chain sustainability: Why it is important & best pratices. Acedido a 13 de setembro de 2021.
https://www.netsuite.com/portal/resource/articles/erp/supply-chain-sustainability.shtml
Adecco, Top 10 skills needed to work in logistics. Acedido a 13 de setembro de 2021.
https://www.adecco.co.uk/blog/top-10-skills-needed-to-work-in-logistics
CS Recruting, Three skills in great demand in the logistics industry. Acedido a 13 de setembro de 2021.
https://www.cs-recruiting.com/supply-chain-blog/three-skills-in-great-demand-in-the-logistics-industry

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *