Empresas aplaudem fim do IVA alfandegário

01 Mar 2018
iva alfandegário, rangel logistics solutions, aduaneira
O dia 1 de março marca o fim do IVA alfandegário para as empresas que optem pelo novo regime. A medida é bem recebida por empresas e especialistas.

"Agora dormimos muito mais tranquilos e para as empresas é muito bom”. As palavras são do presidente do Conselho de Administração do grupo Rangel e referem-se às mudanças no âmbito do IVA alfandegário, que pode agora ser substituído por outro modelo. A partir deste mês, as empresas que optem pelo novo regime deixam de ser obrigadas a adiantar IVA ao Estado no momento em que importam mercadorias de fora da União Europeia. A medida, que já tinha sido implementada para um grupo restrito de bens, passa a ser generalizada.Mas é opcional e depende de alguns requisitos.

"É uma medida com a qual nos congratulamos e que vai diminuir o nosso risco de crédito”, diz Eduardo Rangel ao ECO. "No nosso caso, corríamos alguns riscos porque éramos nós que pagávamos o desalfandegamento dos nossos clientes”, explica ainda o presidente do grupo que atua na área da logística, acrescentando: "Havia sempre clientes que se atrasavam no pagamento e outros até que nem chegavam a pagar porque faliam, por exemplo, ainda que nós fossemos extremamente cautelosos”. Agora, "eliminam-se riscos e torna-se tudo mais flexível”, remata.

No caso concreto do grupo Rangel, o pagamento não era imediato na alfândega: "Tínhamos uma garantia e podíamos pagar no dia 15 do mês seguinte”, refere o presidente. E os valores eram elevados: "Chegamos a ter garantia de cinco milhões de euros mensais”.

Fonte:
Eco
Eco