Como otimizar os processos de carga e descarga?

Como otimizar os processos de carga e descarga?

Na cadeia de abastecimento, todos os passos são críticos para assegurar a fluidez das operações logísticas. Basta que um dos elos da cadeia apresente ineficiências para comprometer a meta de fazer chegar as mercadorias ao consumidor final de forma rápida, em segurança e sem sobressaltos. Um dos aspetos que exige por parte das empresas a implementação de um planeamento cuidadoso e uma comunicação eficaz refere-se aos processos de carga e descarga, seja em armazéns ou centros logísticos.

Uma otimização destas operações contribui não só para evitar atrasos, mas também limitar a probabilidade de existência de danos nas mercadorias, aumentar a segurança dos colaboradores e facilitar um melhor acondicionamento da carga nos veículos.

Sete passos para fazer uma melhor gestão das operações de carga e descarga

A organização e o planeamento são os dois conceitos-chave para que as operações de carga e descarga decorram com a maior fluidez possível. Seja no descarregamento de matérias-primas, ou na expedição de encomendas para o cliente final, ou mesmo em operações de logística inversa (como a receção de devoluções de mercadorias), é necessário acautelar que os espaços de carga e descarga de mercadorias estejam organizados e que os equipamentos e equipas estejam disponíveis e coordenados.

Entre os principais pontos que merecem uma atenção particular, destacamos os seguintes:

1. Investimento na tecnologia

Muitos armazéns e centros logísticos recebem diariamente um fluxo intenso de veículos, que ali carregam e descarregam milhares de produtos. Neste contexto de maior complexidade, o recurso à tecnologia assume-se como um instrumento precioso para coordenar com rigor todas as operações, bem como os diversos parceiros e as entidades envolvidas e, ainda, as equipas necessárias para agilizar todo o processo de movimentação, armazenamento e expedição de produtos, em tempo real.

Nesse sentido, a integração de diversos softwares de gestão e de logística permite antecipar e planear os fluxos de carga e descarga. Estas ferramentas proporcionam, assim, uma maior otimização deste tipo de operações e diminuem os tempos de espera. Exemplos destes softwares são os Enterprise Resource Planning (ERP), os Warehouse Management Systems (WMS) ou os Transportation Management Systems (TMS).

Outra ferramenta importante para se atingir este objetivo é a implementação de uma solução de Yard Management System (YMS). Ou seja, um sistema que ajuda a fazer a gestão do parque logístico, para manter um fluxo regular do movimento de camiões, e que sincroniza as operações do armazém com as operações de transporte.

2. Equipamentos adequados para facilitar o processo de descarga e de carga

Os softwares de gestão logística são importantes para coordenar as operações de carga e descarga e prevenir eventuais problemas, como o congestionamento de camiões. No entanto, as organizações devem também estar munidas dos equipamentos adequados. É o caso, por exemplo, de empilhadoras, robots, porta-paletes ou plataformas hidráulicas nos cais de carga e descarga.

O objetivo é, assim, facilitar a movimentação das mercadorias (especialmente as mais pesadas ou com maior volume) na receção e na expedição de produtos e assegurar que as cargas e descargas são realizadas de forma atempada e segura.

3. Manter as operações do armazém organizadas

Para evitar perdas de tempo e deslocações desnecessárias, organize a área de expedição dentro do armazém. As mercadorias devem, portanto, estar agrupadas consoante determinadas características (como o volume das cargas ou as ordens de entrega) de modo que possa facilitar o seu carregamento nos camiões.

No que diz respeito às áreas de carga e descarga de mercadorias, o planeamento é um elemento vital. Recorde-se que este é o momento que dá início ao fluxo de materiais e de operações em armazém. Por isso, quando esta etapa é mal gerida, pode dar origem a erros que se refletem não só no inventário, como também na produtividade da empresa.

4. Definir claramente as áreas de carga e descarga

Para tornar as operações de carga e descarga mais ágeis, é fundamental garantir um layout adequado do “teatro das operações”. Isto é, assegurar que se identifica claramente quais são as zonas de carga e de descarga.

Esse layout pode tomar diversas formas e deve ser definido em função de fatores como o espaço disponível, a tipologia de mercadorias que serão recebidas e expedidas, os fluxos de carga e descarga, os recursos disponíveis, ou a tipologia de veículos que essas zonas irão servir.

5. Acondicionamento correto da carga nos veículos

Um dos grandes desafios logísticos assenta na definição daquelas que são as melhores estratégias de carregamento e os métodos mais adequados de organização da carga dentro dos veículos.

O propósito é assegurar a integridade das mercadorias, mas também proporcionar um melhor aproveitamento do espaço disponível dos veículos. E, neste campo, existem diversos aspetos que devem ser acautelados.

Por exemplo, a carga deve ser bem distribuída nos veículos, para evitar instabilidade e diminuir o risco de acidentes. Os produtos mais pesados deverão ser carregados nos camiões em primeiro lugar. Da mesma forma, deverá ser equacionada a utilização de redes de segurança de carga, cintas e outros mecanismos de contenção para proteger a mercadoria durante o seu transporte, imobilizá-la e evitar que as embalagens possam cair e danificar-se.

6. Redobrar a atenção no que diz respeito a cargas sensíveis

Mercadorias sensíveis exigem cuidados redobrados. Estes produtos deverão ser movimentados e acondicionados seguindo uma estratégia que permita evitar acidentes e danos. Contudo, esta deve também garantir o cumprimento de todos os procedimentos e requisitos necessários para manter a sua integridade e segurança por equipas especializadas e credenciadas para o efeito.

7. Formação continua

Ao longo dos últimos anos, a tecnologia tem sido um poderoso aliado para tornar a gestão dos processos logísticos mais rápida, automatizada, rigorosa e eficiente. No entanto, o fator humano continua a ser a componente principal para o sucesso das organizações que operam na supply chain.

Por isso, é importante que toda a equipa esteja devidamente informada e capacitada sobre como deve atuar para otimizar os processos de carga e descarga e reagir em caso de eventuais falhas.

Os principais benefícios de uma estratégia otimizada de cargas e descargas

A incorporação de boas práticas nesta etapa do processo logístico ajuda as organizações a fazerem uma gestão mais eficiente dos seus recursos, a melhorarem os níveis de satisfação dos seus clientes, a reduzirem custos a evitarem tempos de espera, a serem mais rápidas e ágeis nas operações e a reforçarem os níveis de segurança.

Se tem dúvidas sobre como tornar o processo logístico da sua empresa mais eficiente e ágil, contacte-nos. O grupo Rangel oferece um conjunto alargado de soluções logísticas para garantir que o seu negócio tem todo o apoio para ser bem-sucedido.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Fabrimetal, “Como otimizar e descomplicar o processo de carga e descarga”. Acedido a 8 de abril de 2022.
https://www.fabrimetalarmazenagem.com.br/blog/processo-de-carga-e-descarga/
Move Mais, “Sete dicas essenciais para otimizar o processo de carga e descarga”. Acedido a 8 de abril de 2022.
https://blog.movemais.net/processo-de-carga-e-descarga/
Stokes Equipment, “10 tips for making loading and unloading trucks easier”. Acedido a 8 de abril de 2022.
https://www.stokesequipment.com/2021/04/29/our-top-10-tips-for-making-loading-and-unloading-trucks-easier/
Mecalux, “Recebimento de mercadorias: conceito, fases e estratégias de melhoria”. Acedido a 8 de abril de 2022.
https://www.mecalux.pt/blog/recebimento-mercadorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.