Layout de armazém: qual a importância e o melhor modelo?

Layout de armazém: qual a importância e o melhor modelo? 1

Numa cadeia de abastecimento, todas as etapas são críticas para assegurar a entrega de uma mercadoria. Uma falha num dos elos pode provocar disrupções, destruir valor  e levar à perda de eficiência e eficácia . Um dos pontos mais críticos para o sucesso do processo logístico acontece, precisamente, nas operações internas de armazém. Mais do que um simples espaço onde estão guardados os stocks, são elementos nevrálgicos da supply chain. Por isso, definir o layout de armazém mais adequado é o primeiro passo para assegurar a correta organização do espaço e das tarefas, bem como garantir a máxima eficiência das operações.

O que é o layout de armazém? E quais as suas vantagens?

De uma forma resumida, o layout de armazém corresponde à forma como as diversas áreas de atividade do armazém estão organizadas e planeadas. Nesse sentido, o objetivo é criar um “workflow” e uma dinâmica de operacional com vista à otimização do espaço e recursos utilizados, bem como à eficácia das operações.

Definir as zonas de carga e de descarga, onde fica a área de receção de mercadorias, qual a melhor forma e o local de armazenamento dos produtos, bem como as zonas de preparação e expedição de encomendas são alguns dos aspetos a ter em conta no momento em que se desenha e se prepara um armazém.

A conceção de cada uma destas áreas, bem como a sua interligação às restantes operações do armazém são um fator chave para se poder desempenhar todas as tarefas de forma célere, diminuindo a probabilidade de erros e/ou atrasos.

Na verdade, o correto planeamento de um armazém permite obter diversas vantagens:

Otimização do espaço

Num momento em que os preços do imobiliário estão em rota ascendente, cada metro quadrado de um armazém deverá ser aproveitado da melhor forma. Isso implica ter um nível de stock equilibrado – evitando ter stocks em excesso ao nível da cadeia de abastecimento –, mas também encontrar soluções que permitam fazer a otimização do espaço disponível, como os sistemas de armazenamento vertical.

 Movimentação mais ágil

A conceção das atividades dentro do armazém têm em conta não só a movimentação das equipas, das mercadorias, como também de todos os equipamentos necessários (como Máquinas de Movimentação de Materiais) para operações num armazém. A ideia é melhorar a produtividade dos processos.

Menor probabilidade de erros

O correto planeamento das áreas de trabalho permite reduzir a probabilidade de falhas e erros no armazenamento dos stocks, no processo de “picking”, bem como na expedição das encomendas. Com isso, evitam-se custos adicionais associados a devoluções ou a perdas de mercadoria.

Maior visibilidade sobre as operações

Fazer um planeamento do espaço e das tarefas de um armazém permite igualmente ter melhor visibilidade e controlo das operações, em cada momento, e uma melhor gestão dos inventários.

Como definir o layout de armazém mais adequado?

Todas as organizações são diferentes e têm necessidades distintas. Da mesma forma, a adoção de um determinado modelo de layout pode funcionar num armazém e não ter os mesmos resultados quando aplicado numa outra organização.

Existem três modelos de configuração de um armazém que são mais comuns:

  • Pode ter a forma de um “U” e neste caso todas as operações são dispostas em semicírculo. É o modelo mais simples e pode ser aplicado em armazéns de qualquer dimensão.
  • Pode, igualmente, ser desenhado em forma de “I”. Este é um modelo mais usado pelas empresas de maior dimensão, com elevados níveis de produção.
  • O layout em forma de “L” é também uma possibilidade de configuração de armazém. Neste caso, a área de receção de mercadorias e a zona das expedições estão posicionadas num ângulo de 90 graus, sendo um modelo que ajuda a minimizar problemas de congestionamento e facilita o processo de separação de produtos, uma vez que as zonas de cargas e descargas estão em pontos opostos do armazém. È um modelo que também se ajusta a operações de cross-docking, pelas razões atrás descritas.

A escolha do tipo de layout mais adequado deverá ser feita pesando diversos fatores, tais como:

Orçamento disponível

Antes de avançar, é recomendável que analise antecipadamente as necessidades do seu negócio, assim como o orçamento disponível para o desenvolvimento de um armazém. O orçamento pode influenciar, por exemplo, o tipo de equipamentos e tecnologias que serão utilizados para movimentar as mercadorias dentro daquele espaço. É ainda importante recordar que alguns layouts poderão implicar custos mais elevados do que outros na sua implementação e gestão.

Espaço disponível

O espaço do armazém será um dos principais fatores que ditará a melhor disposição das zonas de trabalho e de armazenamento. Aliás, será em função do espaço que se definirá onde e como funcionarão todas as atividades, e como será realizado o fluxo das entradas e saídas de mercadorias, para evitar movimentações desnecessárias e disrupções nos processos.

Características dos produtos

A natureza dos produtos que ficarão em armazém e a sua rotatividade também influenciam  o processo de conceção das atividades deste espaço. Por exemplo, alguns produtos podem ser sensíveis à temperatura, ventilação ou humidade e, como tal, requerem necessidades especiais que têm de ser acauteladas no processo de definição de layout de um armazém. Da mesma forma, é sempre importante assegurar que os produtos com maior roatação deverão estar colocados em pontos mais acessíveis para facilitar o processo de picking. Assim, a rotação dos produtos tem implicações no modo como a zona de armazenagem será concebida.

Equipamentos utilizados

Nos últimos anos, os armazéns têm sido uma das áreas da cadeia de abastecimento que mais espelha os avanços da Transformação Digital e da Indústria 4.0. A adoção de tecnologias facilita a criação de automatismos na gestão das operações de armazém e permitiu a introdução de equipamentos inovadores – como os robots que fazem o picking automático ou os veículos AVG (Automated Guided Vehicle). Nesse sentido, a escolha do layout de um armazém deve também ter em consideração o tipo de equipamentos e tecnologias que serão adotados neste espaço.

Dessa forma, é possível verificar que a conceção do modelo de armazém mais indicado para uma empresa deverá passar pela ponderação de múltiplos fatores. Pequenos pormenores – como a definição dos locais onde ficam posicionadas as portas – exercem um impacto direto na circulação das equipas, dos produtos e dos equipamentos, podendo comprometer o andamento das operações logísticas.

Além dos elementos assinalados, é ainda importante projetar o seu armazém tendo em conta as necessidades atuais do seu negócio, mas também ponderar o crescimento esperado para o futuro. Da mesma forma, não se esqueça de organizar todas as zonas de trabalho para garantir a segurança de toda a sua equipa.

Se procura um parceiro que assegure as necessidades do seu negócio, contacte a Rangel. Temos uma equipa especializada e um conjunto alargado de serviços de armazenagem que incluem a receção dos produtos dos nossos clientes e a sua armazenagem para posterior expedição e entrega ao cliente final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *