Inteligência artificial na logística: principais benefícios

inteligencia artificial na logística

Veículos sem condutor e aviões sem piloto que transportam a mercadoria ou robots equipados com câmaras capazes de operar armazéns podem parecer um cenário futurístico e ainda distante. Mas olhar para a aplicação da inteligência artificial na logística é perceber que o futuro está já a acontecer. E este traz, aliás, grandes vantagens para todos: produtores, empresas de logística e clientes finais.

“Os retalhistas já começam a aplicar a inteligência artificial, o machine learning e a robótica em muitas áreas da cadeia de valor. Mais importante ainda, as tecnologias de inteligência artificial podem eliminar muitos níveis de atividades manuais em áreas como promoções, acondicionamento e cadeia de abastecimento”, descreve a consultora McKinsey num estudo intitulado Artificial intelligence: The next digital frontier?. Acrescenta que as empresas nativas digitais lideram este processo, utilizando a inteligência artificial para prever, por exemplo, a otimização do armazenamento, mas o caminho pode e está também a ser seguido pelas empresas mais tradicionais.

Este é, então, um processo que se insere no âmbito mais geral de transformação digital do negócio, procurando soluções que aliam a inteligência artificial a um conjunto de outros conceitos tecnológicos, como machine learning, cloud, Internet of Things, big data, blockchain ou digital twins.

Desse modo, é possível digitalizar e automatizar dados e processos, que vão por sua vez agilizar a gestão, diminuir o erro e otimizar os espaços físicos.

O potencial da inteligência artificial na logística

Quando falamos de inteligência artificial, fazemos referência aos sistemas que reproduzem a inteligência humana, nomeadamente a sua capacidade de pensar e resolver problemas. Numa definição mais técnica, trata-se do ramo da ciência da computação que estuda o desenvolvimento de sistemas computacionais com base no conhecimento sobre a inteligência humana, como indica o dicionário Priberam.

Aplicada à logística, a inteligência artificial envolve a gestão automatizada, integrada e inteligente deste processo, tendo por base os dados e recursos envolvidos. Neste cenário, falamos não só da digitalização, mas também da integração de sistemas capazes de tomar decisões e equipamentos tecnológicos, que vão desde os veículos autónomos e drones até aos robots. Uma mudança que abrange toda a cadeia de abastecimento.

1. Gestão de stocks

A inteligência artificial na logística tem um importante papel na gestão de stocks. Permite analisar um vasto conjunto de dados e identificar padrões ou desvios nos inventários, prevendo os produtos com mais saída e que, por isso, devem ser repostos com maior frequência. Dessa forma, em vez de as empresas estarem a basear-se nos dados em tempo real, podem antecipar cenários e preparar-se. A definição do nível de stock e a alocação do mesmo podem ser suportados ou decididos por sistemas inteligentes. Outro caso é a automatização de processos de etiquetagem, embalagem e identificação.

2. Gestão do armazém

Através de máquinas, é possível fazer o seguimento de todos os itens que entram e saem das prateleiras e fazer uma gestão inteligente do armazém. Os sistemas definem automaticamente a melhor localização para cada produto, a forma mais eficiente de o preparar ou a sequência e encadeamento das tarefas. E tudo isto com a informação em tempo real. Por exemplo, uma simples leitura automática dos códigos de barras dos produtos permite atualizar automaticamente os stocks.

3. Gestão do pessoal

Além de facilitar a eliminação de um conjunto de processos burocráticos, a inteligência artificial está também a ser aplicada em processos de formação dos recursos humanos, na monitorização do seu desempenho e na avaliação das condições de segurança. Isso faz com que seja possível, por exemplo, alocar o trabalho que mais se adequa a cada colaborador, garantindo um ambiente de trabalho mais satisfatório, eficiente e seguro.

4. Expedição e transporte

O próprio processo de expedição pode beneficiar da aplicação da inteligência artificial na logística, ao permitir traçar as rotas mais rápidas e mais económicas. Isto é sobretudo importante quando há necessidade de servir vários clientes e otimizar as rotas para várias entregas. Por sua vez, a gestão inteligente dos transportes faz a localização e o rastreamento dos veículos da frota, supervisiona a carga ou faz estimativas de tempo de transporte e de entrega. E todas estas informações são transmitidas de forma seletiva e automática aos vários intervenientes.

5. Gestão da relação com fornecedores

A aplicação da inteligência artificial na logística é também importante no processo de produção. Permite, por exemplo, comparar os fornecedores criando métricas como rapidez de entrega ou preços e, assim, oferecer a melhor escolha em cada situação.

Em qualquer das etapas, destacam-se algumas tendências como a redução da mão de obra humana. Esta pode ser substituída por robots que efetuam tarefas repetitivas que não carecem de competências especiais, libertando os colaboradores para tarefas de gestão e controle. Por outro lado, evidencia-se a importância da gestão e segurança dos dados. Afinal, a inteligência artificial tem por base a análise de informação, a partir da qual é possível tomar decisões e executar tarefas.

As vantagens da aplicação da inteligência artificial na logística

Os ganhos da inteligência artificial na logística são, pois, inegáveis. Estes podem, assim, ir desde a possibilidade de gerir de forma eficiente processos e quantidades enormes de informação, aumentar controle e segurança, reduzir custos até ao aumento da disponibilidade e capacidade contribuindo para a prestação de um melhor serviço ao cliente.

Diminuir falhas

Recriando a capacidade de raciocínio do ser humano, a inteligência artificial tem, no entanto, a competência para trabalhar volumes de informação bastante maiores, conseguindo analisar estes dados e tomar decisões a partir deles. Ao serem mais eficientes e precisos, estes sistemas eliminam praticamente a margem de erro e as falhas. Desse modo, é possível agilizar os processos e reduzir os custos elevados que a reparação de erros muitas vezes envolve.

Aumentar a produtividade

A própria diminuição de falhas leva, inevitavelmente, a um aumento da produtividade. Afinal, ao automatizar os processos, as falhas são mais rapidamente identificadas, levando à criação de planos de ação que eliminam ou tornam essas falhas praticamente residuais. Portanto, a produtividade cresce.

Por outro lado, a capacidade de ler e interpretar grandes quantidades de dados através da inteligência artificial permite criar operações logísticas padronizadas e em escala, o que faz aumentar a eficiência.

Reduzir os gastos

Menos falhas e maior produtividade equivalem a uma redução dos custos, ao aumentar a produção com o mínimo de recursos. Além disso, através da aplicação da inteligência artificial na logística há uma melhoria no planeamento das rotas de transporte, na gestão do armazenamento e na gestão das expedições.

No caso específico do armazenamento, a inteligência artificial possibilita não só uma gestão adaptada às necessidades específicas de cada negócio, como também trabalhar com os stocks estritamente necessários. Dessa forma, reduz-se o desperdício e, logo, os custos.

Aumentar a satisfação do cliente

Como afeta tudo isto, então, a satisfação do cliente? Através da aplicação da inteligência artificial na logística, é possível criar um serviço de excelência, nomeadamente:

  • Garantir prazos de entrega mais curtos;
  • Oferecer preços mais baixos;
  • Permitir o rastreamento dos pedidos em tempo real.

Produção mais eficiente no que toca a processos e a custos, colaboradores mais seguros e motivados, juntamente com clientes mais satisfeitos são argumentos suficientes para fazer da aplicação da inteligência artificial na logística uma aposta. Conte com o profissionalismo da Rangel para colocar a tecnologia ao serviço do seu negócio.

FONTES:
DATAMEX, Inteligência artificial na logística: entenda como funciona e quais as possibilidades. Acedido em 29 de dezembro de 2020,
https://www.datamex.com.br/blog/inteligencia-artificial-na-logistica-entenda-como-funciona-e-quais-as-possibilidades/
LOGÍSTICA & TRANSPORTES HOJE, Automatização e digitalização como grandes desafios. Acedido em 29 de dezembro de 2020,
https://www.logisticaetransporteshoje.com/armazens/automatizacao-e-digitalizacao-como-grandes-desafios/
MARUTI TECHLABS, How Artificial Intelligence Is Revolutionizing Logistics Management. Acedido em 29 de dezembro de 2020,
https://marutitech.com/artificial-intelligence-in-logistics/
MCKINSEY, How artificial intelligence can deliver real value to companies. Acedido em 29 de dezembro de 2020,
https://www.mckinsey.com/business-functions/mckinsey-analytics/our-insights/how-artificial-intelligence-can-deliver-real-value-to-companies
SAGE, Artificial intelligence in logistics: How AI can make your processes more efficient. Acedido em 29 de dezembro de 2020,
https://www.sage.com/en-gb/blog/artificial-intelligence-in-logistics-efficient-processes/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *