Indústria 4.0: o que é e qual o seu impacto na logística?

Indústria 4.0: o que é e qual o seu impacto na logística? 1

Ao longo da História, a humanidade tem passado por momentos transformadores que mudaram radicalmente os métodos de produção, bem como os padrões de consumo, e moldaram o futuro da economia mundial. Atualmente, assistimos a um desses movimentos revolucionários. Pautada pela crescente digitalização de processos e pela adoção de tecnologias inovadoras que estão a alterar os sistemas de produção e os modelos de negócio das empresas, esta é a era da Indústria 4.0.

Conhecida também como a quarta revolução industrial, caracteriza-se pela utilização de tecnologias e métodos disruptivos que trazem inovação às empresas. Estas tornam-se, assim, mais eficientes, inteligentes, integradas e automatizadas.

Saiba em que consiste a Indústria 4.0 e como está a impactar as operações logísticas e o funcionamento das cadeias de abastecimento.

O que é a Indústria 4.0?

A expressão “Indústria 4.0” foi usada pela primeira vez há uma década na Alemanha e fazia parte de um projeto que assentava na ideia da tecnologia como o grande motor para a evolução e transformação do modo de funcionamento das fábricas e de todo o setor industrial. O conceito está hoje amplamente difundido e implementado em empresas de todos os setores de atividade – mesmo os mais tradicionais.

Em termos simplistas e resumidos, esta quarta revolução industrial baseia-se na implementação de novas tecnologias Estas são, então, utilizadas para digitalizar e automatizar processos, aumentar a produtividade, reduzir custos e conferir uma maior agilidade às organizações. Entre as principais tecnologias associadas à Indústria 4.0, destaque para as seguintes:

Inteligência artificial (IA)

Através da combinação de algoritmos, é possível conferir a máquinas e equipamentos competências semelhantes às do ser humano, nomeadamente, no que se refere à capacidade de aprendizagem, à tomada de decisões e à resolução de problemas. A IA pode ter diversas aplicações: desenvolvimento de robots, carros autónomos e drones, criação de assistentes virtuais, de sistemas de reconhecimento facial ou de voz.

Cloud computing

Conhecida como computação em nuvem, permite aceder a dados, serviços ou programas remotamente, através da Internet. Dessa forma, os utilizadores podem ter acesso à informação que necessitam em qualquer dispositivo (computador, tablet ou smartphone) e a partir de qualquer lugar.

Big data

Cada vez mais, as empresas terão de lidar com elevados fluxos de informação. O big data viabiliza não só o rápido armazenamento desses volumes de dados, como também o tratamento e a análise dessa informação através de modelos sofisticados. Pode, portanto, ajudar as equipas na tomada de decisões informadas, precisas e com grande nível de confiança. Esta tecnologia permite, igualmente, extrair informações relevantes e analisar tendências que não seriam possíveis de obter através de uma análise humana.

Internet das Coisas (IoT)

Uma vez que assenta na conetividade e interligação dos equipamentos à Internet, este conceito facilita a troca contínua de dados e informações que são úteis e determinantes para a tomada de decisões e para o aumento da visibilidade das operações.

Robótica avançada

Veremos com mais frequência robots e equipamentos capazes de interagir com o seu ambiente e de alterar o seu comportamento com base em dados obtidos por sensores. Aliás, a expansão da robótica avançada está intimamente ligada com a IoT e a IA.

Estes são apenas alguns exemplos de tecnologias associadas à Indústria 4.0, mas existe um grande leque de soluções tecnológicas inovadoras – como a blockchain, a realidade aumentada, a realidade virtual, a cibersegurança – que estão a moldar o futuro das empresas e o funcionamento das operações logísticas.

Esta é, assim, a quarta revolução industrial que o mundo enfrenta. O primeiro grande momento transformador da economia aconteceu no final do século XVIII com a passagem dos processos de produção artesanais para a produção industrial graças à criação da máquina a vapor. A segunda grande revolução industrial aconteceu no final do século XIX e prolongou-se pelo século XX, com o uso da eletricidade, do petróleo e do aço e também com a criação das linhas de montagem, levando à produção em massa. Já a terceira revolução industrial ocorreu a partir dos anos 70 do século passado, com o desenvolvimento dos computadores e das tecnologias de informação que possibilitaram a automatização dos processos de produção.

Principais benefícios da Indústria 4.0 na logística

O desenvolvimento da Indústria 4.0, sobretudo nos últimos dois anos, criou diversas disrupções em relação aos modelos de negócio vigentes, obrigando as empresas a repensarem os seus processos e a forma de funcionamento das suas cadeias de abastecimento, com diversas vantagens associadas. Na verdade, a Indústria 4.0 permite às empresas serem:

Mais ágeis

Através da implementação de soluções de IoT ou big data, por exemplo, as organizações melhoram a sua capacidade para prever e responder a eventos inesperados, como uma falha numa das etapas da cadeia de abastecimento.

Mais próximas dos clientes

O desenvolvimento do comércio eletrónico trouxe uma pressão acrescida junto das empresas – os consumidores são hoje mais exigentes e esperam entregas mais rápidas, flexíveis e com menores custos. Assim, a digitalização de processos e a integração de sistemas permite às empresas organizar as operações logísticas da cadeia de abastecimento de forma que assegure o cumprimento das promessas feitas ao cliente e melhore os seus níveis de satisfação.

Mais produtivas e eficientes

A automatização de processos e a utilização de ferramentas inteligentes levam a uma diminuição de erros, a uma redução dos custos e ao aumento da eficiência da cadeia de abastecimento e das operações logísticas.

Mais integradas e conectadas

As cadeias de abastecimento são cada vez mais complexas e incluem um conjunto alargado de atores que têm de estar coordenados. Nesse sentido, as tecnologias associadas à Indústria 4.0. dão a possibilidade às organizações de terem uma ampla visibilidade sobre todas as etapas da cadeia de abastecimento – desde a gestão de inventários, passando pelas operações de armazém, pela gestão das ordens de compra, pelo transporte e entrega –, de integrarem todos os sistemas da organização e de melhorarem a sua colaboração com os seus parceiros de negócio.

Mais sustentáveis

A sustentabilidade será, cada vez mais, um driver importante para as cadeias de abastecimento. É, por isso, imperativo que as organizações adotem processos produtivos mais sustentáveis, para poupar energia e reduzir as emissões de carbono. E neste campo, a tecnologia é um aliado importante. Por exemplo, mediante os sistemas TMS (Transportation Management System), é possível otimizar as melhores rotas de transporte, bem como as cargas dos camiões.

Mais resilientes

Ao contribuir para reduzir as ineficiências e melhorar a flexibilidade das organizações, as tecnologias associadas à Indústria 4.0 capacitam as cadeias de abastecimento de uma maior resiliência no caso de eventuais disrupções que possam ocorrer.

Se a sua empresa passa por um processo de transformação digital e procura integrar tecnologias inovadoras que tornem o processo logístico mais eficiente, contacte-nos. O grupo Rangel tem um conjunto alargado de soluções logísticas para garantir que o seu negócio tem todo o apoio para ser bem-sucedido.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Revista Mundo Logística, Logística 4.0. Acedido a 03 de janeiro de 2022.
https://revistamundologistica.com.br/glossario/logistica-40
Compete 2020, Indústria 4.0, a quarta revolução industrial. Acedido a 03 de janeiro de 2022
https://www.compete2020.gov.pt/destaques/detalhe/Industria_4ponto0
Portal da Indústria, Indústria 4.0: Entenda os seus conceitos e fundamentos. Acedido a 03 de janeiro de 2022.
https://www.portaldaindustria.com.br/industria-de-a-z/industria-4-0/#o-que-e
McKinsey, Supply Chain 4.0 – the next generation digital supply chain. Acedido a 03 de janeiro de 2022.
https://www.mckinsey.com/business-functions/operations/our-insights/supply-chain-40–the-next-generation-digital-supply-chain

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.