Importar da China: opções de transporte e tempos de trânsito

Importar da China: opções de transporte e tempos de trânsito 1

A China encontra-se entre os principais parceiros comerciais de Portugal e as trocas comerciais entre os dois países têm vindo a aumentar a bom ritmo nos últimos anos, fruto de um novo ciclo no relacionamento entre Lisboa e Pequim. Importar da China é cada vez mais frequente entre as empresas portuguesas! De acordo com o INE, em 2018, Portugal comprou mais de 2.350 milhões de euros em bens à China, um aumento de 14,6%, em relação a 2017.

Apesar da China ser o sexto principal fornecedor de bens de Portugal, a jornada de importação revela-se desafiante e, muitas vezes, morosa. Os dois mercados distam 9252 kms (linha aérea) e as rotas de transporte entre os países podem sofrer várias escalas, revelando-se importante alertar para os tempos de trânsito alargados a que as importações da China podem estar sujeitas.

Dependendo do tipo de mercadoria, quantidade, modo de transporte, importar da China pode demorar entre 10 a 40 dias, entre a data em que fechar o negócio com o fornecedor e o momento em que a mercadoria chegar ao destino final.

Importar da China: quanto tempo demora?

Comprar na China e enviar para Portugal não tem de ser um processo burocrático e sem fim à vista! No entanto, para que o processo decorra de forma célere e cumprindo os prazos estipulados, é fundamental estar informado acerca das opções de transporte e dos tempos de trânsito associados. 

Transporte Marítimo China – Portugal 

A opção mais frequente entre quem importa da China é o transporte marítimo em contentor completo (FCL) ou contentores de grupagem (LCL). Apesar dos tempos de trânsito elevados, o transporte de mercadorias em navio é uma opção vantajosa para grandes quantidades de mercadoria não urgente, não perecível, e cujo valor comercial seja baixo, uma vez que é bastante económica e mais ecológica.

O tempo de trânsito estimado varia entre 6 a 8 semanas. 

Transporte Aéreo China – Portugal

O transporte aéreo é a solução mais adequada para mercadorias urgentes ou perecíveis, ou cujo valor comercial seja elevado, por ser a mais célere de todas. Em contrapartida, é a opção mais dispendiosa e mais poluente, quando comparada com o transporte marítimo, cujo valor poderá ser 10 a 15 vezes mais elevado.

O tempo de trânsito pode variar entre 1 a 3 dias com o serviço Air First, ou 3 a 5 dias com o Air Standard. 

Transporte Ferroviário China – Europa (Portugal)

A opção pelo transporte ferroviário implica a articulação com outros meios de transporte (marítimo, rodoviário ou aéreo) a partir de um centro de distribuição europeu, onde termina a ligação ferroviária regular entre a China e Europa. Apesar de exigir maior planeamento da rota devido à necessidade de articulação, o transporte ferroviário pode ser uma opção para mercadorias não urgentes e não perecíveis, pois é um serviço competitivo e rápido. 

Com um tempo de trânsito estimado de 17 a 20 dias, que permite o transporte em contentor completo (FCL) ou contentores de grupagem (LCL), o transporte ferroviário em articulação com o marítimo pode ser uma opção para quem procura a melhor relação entre tempo de trânsito e custo associado.

“Tempo estimado de trânsito para importações da China”

Para além de ter em consideração o tempo de trânsito e o custo, é igualmente importante ponderar todos os procedimentos logísticos antes e após a viagem efetiva das mercadorias. Apenas desta forma é possível saber qual a opção é mais adequada.

Assim, é necessário considerar e avaliar: 

  • a distância entre o fornecedor e o porto, aeroporto ou terminal ferroviário;
  • tempo de espera no porto, aeroporto ou terminal ferroviário até ao embarque;
  • tempo de carga da mercadoria (mais importante no caso do transporte marítimo);
  • tempo de trânsito do avião, navio ou comboio;
  • tempo de descarga da mercadoria (mais importante no caso do transporte marítimo);
  • tempo necessário ao desalfandegamento de mercadorias após a chegada das mesmas a território nacional;
  • tempo de trânsito entre o porto, aeroporto ou terminal ferroviário e o destino final.

Impacto logístico do Ano Novo Chinês ao importar da China

O Ano Novo Chinês, que em 2020 se assinala no dia 25 de janeiro, é considerado o feriado mais importante da China e as comemorações prolongam-se durante vários dias, impactando seriamente as trocas comerciais com o gigante asiático.

Durante este período festivo verifica-se o maior fluxo migratório do planeta! A atividade das empresas fica em suspenso, desde a produção à expedição, causando perturbações ao longo de toda a cadeia logística durante 35 a 40 dias. Em 2020, as celebrações do Ano do Rato, estão previstas de 17 de janeiro a 8 de fevereiro, mas os constrangimentos devem começar a sentir-se no início de janeiro prolongando-se até meados de fevereiro. Além disso, nesta altura festiva, os custos do frete têm tendência a sofrer aumentos significativos.

Para evitar constrangimentos graves nos tempos de transporte e aumento de custos, as empresas que tencionam importar da China nos meses mais próximos do Ano Novo Chinês, devem acautelar-se. 

É importante planear as necessidades de aprovisionamento com alguma antecedência, contabilizando o tempo de transporte e o tempo de trânsito, para garantir que a mercadoria não fica bloqueada na China. Nesse sentido, aconselha-se a revisão da previsão de vendas e do stock necessário e, se possível, antecipar as reservas de carga junto do operador logístico. A antecipação da reserva de carga poderá evitar bloqueios e custos suplementares!

A China é o segundo maior importador mundial e o primeiro exportador, pelo que apresenta uma teia de relações comerciais bilaterais bastantes extensa e complexa, o que faz com que os impactos logísticos do Ano Novo Chinês, se façam sentir além do território da China. Numa altura em que faltam apenas cerca de três meses para os chineses darem as boas vindas ao Ano do Rato, torna-se crítico avaliar as necessidades de stock e avançar com a reserva de carga.

Para os chineses, o Rato é sinónimo de optimismo e energia, pelo que o novo ano chinês pode ser o mote para a sua empresa encetar relações comerciais com a China. 2020 é o Ano do Rato de Metal e promete prosperidade nos negócios!