A importância da RPA na transformação digital das empresas

A Importância da RPA na Transformação Digital das Empresas

As empresas sentem uma pressão crescente para entregar valor ao cliente, ser competitivas e reduzir custos. A partir de determinado ponto, depois de ter aplicado as mais diversas melhorias de gestão, essa eficiência só é possível recorrendo à tecnologia. É neste ponto que a transformação digital e a RPA, sigla para Robotic Process Automation (em português, Automação Robótica de Processos), entram na equação.

“Para serem bem-sucedidos, os líderes de hoje estão a voltar-se para as soluções digitais e para a automação, melhorando o seu desempenho e reduzindo custos em finanças, recursos humanos e TI”, lê-se num artigo publicado pela consultora McKinsey.

Nesse sentido, uma fatia cada vez maior do trabalho que era assegurado por pessoas passa a ser assumido por bots e por algoritmos. E é aí que a RPA tem um papel importante.

O que é RPA ou Robotic Process Automation?

A RPA ou Robotic Process Automation é “a aplicação de tecnologia que permite aos funcionários de uma empresa configurar um software de computador ou um robot para capturar e interpretar aplicações existentes com o objetivo de processar uma transação, manipular dados, desencadear respostas e comunicar com outros sistemas digitais”, segundo a definição do Institute for Robotic Process Automation & Artificial Intelligence.

Ou seja, a RPA é uma tecnologia disruptiva que, através da aplicação da inteligência artificial e da robótica, permite realizar tarefas rotineiras e repetitivas executadas em grande volume.

Desse modo, liberta os recursos humanos para atividades mais criativas e estratégicas. Mas a RPA vai além da mera automatização de processos. Recorrendo também à tecnologia de machine learning, aprende à medida que executa as tarefas, melhorando, assim, os níveis de eficiência. Sendo um sistema inteligente, adapta-se e tem flexibilidade para resolver situações de conflito ou não programadas sem precisar de intervenção humana.

Uma solução de RPA destaca-se ainda pelo facto de ser fácil de configurar, permitindo o chamado citizen development, isto é, que pessoas que não foram treinadas nesta tecnologia sejam capazes de criar, implementar ou melhorar processos de automação e dar escala ao programa de RPA de uma forma segura e controlada.

Tem ainda a característica de ser uma plataforma Low-Code / No-Code, que prescinde da programação tradicional de código manual e opta por um desenvolvimento baseado em interfaces gráficas e intuitivas.

Que empresas e que processos pode recorrer à RPA?

Qualquer empresa que usa mão de obra em larga escala para executar tarefas repetitivas e monótonas de grande volume pode usufruir de soluções de RPA. Não só é possível aplicar esta tecnologia nas várias indústrias e setores, como também a uma diversidade de áreas dentro do próprio negócio. Assim, a automação de processos baseada na RPA pode estar presente na área financeira, nos recursos humanos, no serviço ao cliente, passando pela gestão da cadeia de abastecimento.

Mas, na prática, o que é possível executar? Uma multiplicidade de tarefas como:

  • criação de relatórios;
  • reconhecimento de imagens;
  • preenchimento de tabelas;
  • realização de cálculos;
  • atualização e manutenção de bases de dados;
  • emissão de notas de serviço;
  • envio de requisições e de e-mails.

Antecipando o impacto que os bots, os algoritmos e a inteligência artificial estão a ter nas empresas, mudando a forma como se realizam as funções de suporte, a consultora McKinsey refere que as empresas podem ter uma redução de custos na ordem de 5% a 10% num período de 18 a 24 meses. Valores que, aliás, podem chegar aos 30% no mais longo prazo.

Impacto e vantagens da RPA nos transportes e logística

A área da logística não podia ficar indiferente a esta transformação, tanto mais que um conjunto de fatores está a pressionar nesse sentido. De acordo com o relatório “Automation in logistics: Big opportunity, bigger uncertainty”, da McKinsey, pesam nesta decisão a crescente escassez de mão de obra, o aumento da procura das retalhistas online e os avanços técnicos intrigantes.

Começam, pois, a surgir exemplos da aplicação da RPA e da inteligência artificial no domínio da logística e dos transportes, colocando os dados no centro do negócio. Tal é o caso da calendarização e monitorização de entregas, do processamento de faturas e de créditos, da monitorização e otimização de stocks ou do acompanhamento de pedidos, entre muitos outros processos. Este trabalho humano mais repetitivo e rotineiro passa, então, a ser efetuado por bots e processos automáticos, libertando recursos para tarefas mais complexas, otimizando os processos e reduzindo inclusivamente a margem de erro.

A RPA é uma das tecnologias core selecionadas pela Rangel para a aceleração da sua transformação digital e as vantagens são claras, conforme afirma Miguel Cordeiro, Corporate Information Technology Manager do Grupo Rangel. “A forma rápida de desenvolvimento associado às metodologias ágeis permite uma maior e mais rápida entrega de valor, em comparação às abordagens tradicionais de desenvolvimento. Adicionalmente, permite-nos pensar em abordagens de citizen development, o que acelera ainda mais o número de casos de automatização.”

A importância da RPA na transformação digital fica, assim, evidente também na área da logística e dos transportes. Além de possibilitar a redução de custos, também aumenta a eficiência, um fator cada vez mais crítico para o negócio.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Cigen, 8 Real World Cases of Robotic Process Automation (RPA) in Transportation and Logistics. Acedido a 22 de março de 2021.
https://www.cigen.com.au/cigenblog/8-real-world-cases-rpa-transportation-logistics
McKinsey, Automation in logistics: Big opportunity, bigger uncertainty. Acedido a 22 de março de 2021.
https://www.mckinsey.com/industries/travel-logistics-and-infrastructure/our-insights/automation-in-logistics-big-opportunity-bigger-uncertainty
McKinsey, How bots, algorithms, and artificial intelligence are reshaping the future of corporate support functions. Acedido a 22 de março de 2021.
https://www.mckinsey.com/business-functions/mckinsey-digital/our-insights/how-bots-algorithms-and-artificial-intelligence-are-reshaping-the-future-of-corporate-support-functions
RPA Today, RPA, Citizen Developers And Governance. Acedido a 22 de março de 2021.
https://www.rpatoday.net/featuredarticles/rpa-citizen-developers-and-governance/
Supply Chain, McKinsey: what is the future of automation? Acedido a 22 de março de 2021.
https://www.supplychaindigital.com/logistics-1/mckinsey-what-future-automation

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *