Gestão de Armazém: segredos para uma maior eficiência

Gestão de armazém: segredos para uma maior eficiência

A logística é responsável por levar o produto certo ao cliente certo no tempo certo, na quantidade certa e no local certo. Neste processo, há um ponto fulcral: a gestão do armazém. Num misto de gestão de informação e de bens físicos, a correta gestão do armazém permite prestar um serviço de qualidade a um baixo custo e, assim, ter clientes satisfeitos.

Afinal, o que é um armazém, que diferentes tipos existem, que modelos de armazenagem e de gestão podemos adotar?

Definição de armazém

Uma passagem pelo dicionário dá-nos uma noção básica do que é um armazém: “edifício de grandes dimensões onde se arrecadam mercadorias”. Estes existem porque é praticamente impossível haver uma perfeita sintonia entre a produção e o consumo. É, então, necessário que as empresas tenham um local onde guardar os artigos entre o tempo que medeia a produção e a entrega ao cliente.

Num armazém, podemos colocar uma grande variedade de produtos. Em primeiro lugar, podem ser produtos acabados, semiacabados ou matérias-primas. Em segundo lugar, podemos estar a falar de itens muito diversos, desde peças de automóvel até medicamentos. Como tal, a gestão de armazém deve ter em conta a mercadoria, o que pode condicionar o layout do armazém. Mas não só, também os processos e ambientes. Por exemplo, fluxos contínuos ou temperaturas controladas.

Além disso, há armazéns diferentes consoante a natureza e especificidade do serviço prestado. Neste caso, existem os seguintes tipos:

  • Armazém privado: espaço próprio de uma empresa;
  • Armazém geral: operado por uma empresa de serviços logísticos;
  • Armazém alfandegário: permite receber e armazenar mercadorias destinadas à exportação e à importação.

Sendo um espaço físico onde se colocam os produtos, um armazém tem, no entanto, de ser mais do que isso para garantir uma solução otimizada e eficaz. Nesse sentido, é necessário que seja também um espaço onde se faz o controlo e a gestão dos stocks, englobando uma grande diversidade de serviços e processos.

Serviços de armazenagem

Ao armazenamento de produtos estão associados vários serviços com o objetivo de garantir os modelos operacionais mais adequados e os processos mais eficientes na gestão de um armazém. Desse modo, garante-se a personalização e a produtividade necessárias.

No processo de armazenagem, podem, então, ser disponibilizados os seguintes serviços:

  • Receção, conferência, amostragem, controlo de qualidade e arrumação de materiais ou produtos;
  • Preparação, manipulação, customização, aviamento, abastecimento;
  • Controlo de qualidade, embalamento, expedição;
  • Gestão automatizada de produtos em quarentena e bloqueios de qualidade;
  • Gestão de matérias-primas, peças, produto semiacabado, produto acabado e materiais incorporados no processo de fabrico;
  • Implementação operacional com utilização dos sistemas informáticos do cliente ou integrada com o sistema de informação do operador logístico;
  • Preparação de embarques e operações de carga de expedições nacionais ou de exportação.

Gestão de armazém e de stocks

Tendo em conta o tipo de armazéns, a mercadoria em causa e os serviços contratados, a gestão de armazém definida deverá garantir uma administração eficaz de equipamentos, recursos humanos, espaços e informação.

Operações principais

Na gestão de armazém, há três operações principais:

  • Receção: processo que engloba não só a entrada da mercadoria, mas também a conferência e o inbound no sistema informático;
  • Armazenamento: colocação dos produtos nas áreas reservadas à armazenagem.
  • Expedição: atividade que inclui o embalamento e a conferência de encomendas, mas também o transporte e o respetivo planeamento para fazer chegar uma mercadoria a um dado destino.

Processos essenciais

A boa gestão de um armazém engloba vários processos essenciais:

  • Áreas de armazenamento: o armazém deve ter os espaços e os equipamentos dedicados aos vários tipos de operação e de materiais. Por exemplo, zonas de carga e descarga, áreas de consolidação ou de armazenamento temporário, além de lugares de armazenamento propriamente ditos. No layout de um armazém, deve também ser considerada a existência de áreas desocupadas para dar resposta a situações não previstas;
  • Fluxo dos materiais: havendo uma classificação dos materiais pela sua prioridade de saída ou frequência de manipulação, têm de ser desenhados fluxos que racionalizem e agilizem o processo de entrada e saída. Neste ponto, torna-se relevante a gestão do inventário;
  • Organização do armazém: a forma como os produtos estão organizados e dispostos é crucial na eficácia da gestão de armazém;
  • Manuseamento dos produtos: a mercadoria deve ser manuseada o mínimo possível, tendo em atenção a sua acessibilidade e a rotação necessária;
  • Software de gestão de armazém: ao gerir as funções e os recursos próprios do armazém – reduzindo tempo, burocracias e margens de erro –, o software pode também estar integrado com o sistema de gestão geral ou central das empresas. Dessa forma, é possível criar uma comunicação em tempo real, garantindo o equilíbrio do stock e a rentabilidade do negócio.

Em resumo, o segredo está numa boa movimentação dos produtos, aproveitando ao máximo o espaço disponível, realizando todas as operações necessárias com o mínimo de recursos e de tempo.

Se procura um parceiro para a gestão de armazém dos seus produtos, a Rangel fornece as melhores práticas nas soluções de armazenagem.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Gestão de Stocks e Armazém de Matérias-Primas. Acedido em 14 de dezembro de 2020,
https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/5047/1/DM_AnaGrego_2014.pdf
O contributo da cadeia de fornecimento da empresa Rangel na obtenção de vantagem competitiva das empresas clientes – O Caso Safira. Acedido em 14 de dezembro de 2020,
https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/29131/1/Mario%20Ferreira%20-%20171260013%20-%20MGE%20-%20Relat%C3%B3rio%20de%20Est%C3%A1gio.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *