Exportar do Brasil para os Países Baixos: oportunidades e aspetos a considerar

Em tempos de incerteza e de profundas transformações como os atuais, traçar planos de investimento e tomar decisões são exercícios complexos. Nesse sentido, uma das estratégias que as empresas podem aplicar para mitigar o risco dos seus negócios passa pela diversificação dos mercados. Assim, neste campo, exportar do Brasil para os Países Baixos é uma opção já tomada por muitas empresas brasileiras.

Se este mercado europeu está no seu radar, saiba, então, como iniciar o caminho da exportação.

Os principais produtos exportados para os Países Baixos

De acordo com o Comtrade, em 2021, os Países Baixos (mais conhecidos por Holanda) foram o quarto maior cliente das exportações brasileiras, com uma quota de 3,3%. Apenas a China, os Estados Unidos da América (EUA) e a Argentina ocuparam uma posição superior.

Entre os principais produtos exportados em 2021 pelas empresas brasileiras para aquele país europeu, destacaram-se a soja (13%), os óleos brutos de petróleo (13%), o minério de ferro (11%), o farelo de soja e outros alimentos para animais (9,2%), e também a celulose (7,1%), conforme indica a ComexStat.

Analisando os dados, a balança comercial entre os dois países é favorável para o Brasil. Apesar de as importações brasileiras dos Países Baixos terem registado uma subida expressiva em 2021, o seu montante global (2,1 mil milhões de dólares) é inferior em relação aos valores exportados (9,3 mil milhões de dólares).

Países Baixos: os principais fatores atrativos

Mas, afinal, qual é o motivo das fortes relações comerciais entre o Brasil e os Países Baixos? A História ajuda, sem dúvida, a explicar esta ligação, que remonta ao período de ocupação holandesa de parte do território do nordeste do Brasil.

Todavia, existem outros fatores que justificam o atrativo de exportar do Brasil para os Países Baixos. Além de figurarem entre as maiores economias europeias, os Países Baixos são um mercado com um elevado nível de abertura ao exterior. Ocupam, aliás, a 10.ª posição no ranking global relativo ao ambiente de negócios.

A acrescentar a este enquadramento favorável está, então, a sua posição geográfica estratégica. Afinal, a sua localização faz deste mercado uma plataforma-chave no xadrez do comércio europeu e um importante centro de distribuição de mercadorias de e para a Ásia e os EUA. Na verdade, os Países Baixos constituem certamente um dos centros logísticos mais importantes do mundo, dispondo de uma excelente rede de ligações rodoviárias, marítimas, fluviais e aéreas.

Exportar do Brasil para os Países Baixos: onde estão as principais oportunidades?

De acordo com o guia “Como exportar: Países Baixos”, coordenado pela Embaixada do Brasil nos Países Baixos, existem áreas de negócio que podem constituir uma oportunidade para as empresas com a ambição de exportar do Brasil para os Países Baixos.

Estas circunstâncias surgem de:

  • Novas tendências emergentes na economia neerlandesa;
  • Nichos de mercado ainda pouco explorados;
  • Setores de negócio com um peso muito relevante na economia local.

Com efeito, as tecnologias do ambiente, tecnologias de informação, a saúde e os produtos alimentares e vinhos estão entre as áreas mais atrativas.

Produtos alimentares saudáveis e sustentáveis

Cada vez mais os consumidores compram de forma consciente e isso reflete-se também nas escolhas dos produtos alimentares. Preocupados com o impacto da produção de alimentos no meio ambiente, os consumidores neerlandeses substituem a carne por produtos vegetais à base de soja, por exemplo. Desse modo, as empresas brasileiras fornecedoras de produtos alimentares que vão ao encontro das novas exigências de consumo poderão beneficiar desta tendência e exportar do Brasil para os Países Baixos.

Vinhos e café

O consumo de vinho está a prosperar nos Países Baixos. Este facto cria espaço não apenas para o crescimento do nicho de vinhos especiais, como também para a apreciação de cafés exclusivos – um produto em que o Brasil se distingue.

Saúde

Os Países Baixos ocupam a 4.ª posição na Europa no que se refere aos gastos em saúde per capita. Tendo em conta o envelhecimento da população e os níveis de urbanização, há, pois, um crescente interesse pelo desenvolvimento de soluções de saúde personalizadas. A este facto junta-se sobretudo uma maior procura de cuidados direcionados para a população idosa.

Tecnologia ambiental e sustentável

O compromisso de reduzir as emissões de CO₂ até 2050 é encarado seriamente pelo governo neerlandês. Como reflexo, existe, então, um forte investimento em tecnologias sustentáveis, em soluções energéticas mais ecológicas e na construção de edifícios inteligentes com uma maior eficiência energética.

Agricultura inteligente

Este país europeu é um dos maiores produtores e exportadores de alimentos do mundo, graças à aposta na inovação, no investimento tecnológico e na otimização das produções. Portanto, as empresas brasileiras fornecedoras de soluções especializadas de agricultura inteligente têm aqui uma oportunidade de crescimento.

Aspetos a considerar ao exportar do Brasil para os Países Baixos

Para assegurar que o processo de exportar do Brasil para os Países Baixos é bem-sucedido, devem ser acautelados alguns aspetos, nomeadamente:

Analisar o mercado

O facto de os Países Baixos terem uma economia aberta torna-os num país bastante competitivo, mas também muito exigente. É, por isso, fundamental conhecer bem o mercado antes de exportar do Brasil para os Países Baixos. Assim:

  • Perceba como funciona a procura;
  • Descubra quais os níveis de preços praticados;
  • Estude as especificações exigidas;
  • Compreenda a dimensão do mercado.

O objetivo é aferir se existe, ou não, potencial de venda para os seus produtos, bem como qual a viabilidade do processo de exportação.

Adaptar os produtos e compatibilizá-los com as especificações necessárias

Um produto pode ter excelentes características e apresentar um enorme potencial de vendas nos Países Baixos, no entanto, para que isso se torne numa realidade, tem de:

  • Cumprir com as normas técnicas e legais exigidas;
  • Ter as certificações e as autorizações necessárias;
  • Apresentar os rótulos em conformidade.

Esta questão é especialmente relevante quando está em causa exportar do Brasil para os Países Baixos produtos de origem animal e vegetal. Afinal, estes estão sujeitos a apertadas medidas fitossanitárias e de segurança.

Conhecer as formalidades associadas ao processo de exportação

Além dos aspetos relacionados com a homologação dos produtos, é igualmente crítico conhecer as formalidades necessárias para exportar do Brasil para os Países Baixos, assim como os custos alfandegários.

Relativamente à documentação, serão necessários, então, a fatura comercial, a bill of landing (no caso de transporte marítimo) ou a air waybill (no caso de transporte aéreo) e ainda o certificado de origem e o certificado fitossanitário, quando aplicável.

Estabelecer parcerias

Exportar do Brasil para os Países Baixos exige um amplo conhecimento não só do mercado, como também dos aspetos burocráticos, legais e logísticos associados ao processo de exportação. Dessa forma, o guia “Como Exportar: Países Baixos”, recomenda:

“Compartilhar o objetivo de conquistar o mercado com um parceiro neerlandês pode ser interessante com um importador/distribuidor, mas igualmente com prestadores de serviços logísticos ou de consultoria, para empresas brasileiras dispostas a investir numa posição mais proativa”. Se procura um parceiro logístico para exportar do Brasil para os Países Baixos com segurança e a preços competitivos, contacte-nos. O grupo Rangel está presente no Brasil – com uma delegação em São Paulo – e apresenta um conjunto de soluções logísticas para assegurar o acompanhamento e a monitorização de todo o processo de exportação até ao destino.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Invest & Export Brasil, “Como exportar: Países Baixos”. Acedido a 21 de setembro de 2022.
http://www.investexportbrasil.gov.br/sites/default/files/artigo/como-exportar-paises-baixos-2021.pdf
ComexStat, ”Estatísticas de Exportação para os Países Baixos-2021”. Acedido a 21 de setembro de 2022.
http://comexstat.mdic.gov.br/pt/comex-vis
AICEP – Portugal Exporta, “Mercado – Países Baixos”. Acedido a 21 de setembro de 2022.
https://myaicep.portugalexporta.com/mercados-internacionais/nl/paises-baixos?setorProduto=-1
Domani, “Análise das exportações brasileiras para os Países Baixos”. Acedido a 21 de setembro de 2022.
https://www.domaniconsultoria.com/post/an%C3%A1lise-das-exporta%C3%A7%C3%B5es-brasileiras-para-os-pa%C3%ADses-baixos#:~:text=J%C3%A1%20em%202021%2C%20no%20per%C3%ADodo,exporta%C3%A7%C3%B5es%20totais%20realizadas%20pelo%20pa%C3%ADs
Fazcomex, “Exportações Brasileiras para os Países Baixos”. Acedido a 21 de setembro de 2022.
https://www.fazcomex.com.br/blog/exportacoes-brasileiras-para-os-paises-baixos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.