Automação da logística: quais as vantagens e como implementar

Automação da logística: quais as vantagens e como implementar 1

A automação é uma realidade cada vez mais comum no dia a dia das empresas que procuram ser mais eficientes. É o caso das organizações que operam na cadeia de abastecimento. Nesse sentido, a automação da logística surge como um apoio incontornável, especialmente considerando que o crescimento do comércio eletrónico e a maior complexidade das cadeias de abastecimento exigem processos mais rápidos, conectados e eficientes.

Conheça alguns exemplos sobre como a automação pode melhorar a logística de uma empresa.

O que é a automação da logística?

A automação da logística refere-se à utilização de sistemas de controlo (seja através de máquinas e equipamentos ou pela adoção de softwares avançados) para a execução automática das operações, em que o nível de intervenção humana é mínimo e é possível obter informações em tempo real.

Desse modo, a automação pode ser aplicada nas diversas etapas dos processos logísticos, desde a gestão das operações no armazém até à entrega, e tem como denominador comum o recurso à tecnologia. A inteligência artificial, o machine learning, bem como a Internet of Things são exemplos de tecnologias que oferecem um vasto leque de aplicações importantes neste sentido.

De uma forma geral, as empresas podem automatizar os processos mais rotineiros, que podem ser executados sem intervenção humana. Ou, pelo contrário, podem investir na automação de operações mais complexas, visando minimizar a probabilidade de ocorrência de erros e reduzir os tempos de execução.

Na verdade, as estimativas apontam para que em 2030, a maioria das operações logísticas sejam automatizadas, à medida que a inteligência artificial vai permitir assegurar uma boa parte dos procedimentos mais repetitivos. A justificar a rápida expansão da automação no setor logístico nos últimos anos, estão diversos fatores. A McKinsey destaca, por um lado, o problema da falta de recursos humanos qualificados no setor. A acrescentar a este aspeto, há ainda que contabilizar a explosão do comércio eletrónico, que trouxe novas exigências e uma maior rapidez nas operações.

Quais são os principais benefícios da automação de processos?

A automação oferece diversas vantagens às empresas na gestão das suas operações logísticas e apresenta-se como um instrumento crítico para apoiar as organizações a serem mais eficazes e produtivas, minimizando o tempo de execução das tarefas e reduzindo custos. Em última instância, a automação da logística capacita as empresas para se manterem competitivas num ambiente económico fortemente concorrencial. Entre os principais benefícios destacamos os seguintes:

Maior controlo das operações e menores custos

Uma das vantagens associadas à automação advém do facto de permitir o acesso a dados em tempo real. Assim confere uma maior visibilidade das operações e a obtenção de insights importantes para a tomada de decisões mais rápida e esclarecida. Em última análise, a automação proporciona um maior controlo da organização. E este controlo permite diminuir custos. Por exemplo, através do planeamento de rotas mais eficientes e da otimização de transporte, é possível reduzir encargos relevantes nesta etapa.

Menor risco de erros e falhas

Ao automatizar operações, uma empresa reduz a necessidade de intervenção humana, bem como a ocorrência de falhas. Afinal, um aspeto tão simples como a inserção manual de dados pode dar origem a erros relacionados com os envios, levando a devoluções e reclamações e comprometendo os níveis de satisfação dos clientes. Mediante a adoção de softwares especializados, é possível automatizar este processo. Dessa forma, evitam-se erros e, ao mesmo tempo, os colaboradores ficam mais libertos para se dedicarem a tarefas mais críticas e de valor acrescentado.

Maior rapidez das operações

Um dos grandes desafios que as empresas enfrentam prende-se com os prazos de entrega cada vez mais curtos. Através da automação da logística, algumas tarefas que demorariam horas a ser executadas de forma manual ficam concluídas em menos tempo, promovendo uma maior fluidez e celeridade nas diversas etapas do processo logístico.

Alguns exemplos de automação nos processos logísticos

É certo que a automação dos processos logísticos confere às organizações maior agilidade e contribui para a melhoria do serviço ao cliente. Mas, em termos práticos, como se aplica esta estratégia no dia a dia de uma empresa?

Nas operações de armazém, por exemplo, existe um conjunto alargado de possibilidades de automação. A McKinsey destaca, no estudo “Automation in logistics: Big opportunity, biggger uncertainty”, 10 tecnologias que podem vir a transformar as operações nos armazéns. Além do potencial das ferramentas analíticas e da utilização dos chamados smart glasses, salienta a relevância crescente dos sistemas multishuttle. Estes sistemas automáticos são usados para arrumar, retirar e transferir cargas, geralmente colocadas em paletes, sem necessidade de intervenção humana.

Outro caso é a utilização dos robots AGV. Estes veículos autónomos fazem a recolha dos produtos até às estações picking, seguindo as instruções dadas por um software que gere os fluxos de ordens. Destaque ainda para os robots de picking, munidos de braços mecanizados que replicam os movimentos humanos na recolha de objetos. Na verdade, alguns estudos apontam para que o mercado global de robots destinados à gestão de armazéns cresça 23% até 2030, para um valor de mercado que pode ultrapassar os 51 mil milhões de dólares.

Uma outra tecnologia promissora e com diversas aplicações ao longo das várias etapas dos processos logísticos é o reconhecimento ótico, que pode ser implementado no desenvolvimento dos chamados laser guided vehicles (LGV) e também nos drones.

Aspetos que devem ser ponderados

Apesar das vantagens associadas à automação de processos, é importante uma organização analisar as suas necessidades internas para perceber que operações logísticas podem e devem ser automatizadas e quais os melhores softwares e equipamentos para o fazer. Além disso, é importante lembrar que a automação pode implicar uma mudança cultural da empresa. Por isso, é fundamental motivar e formar os colaboradores para esta adaptação, para conseguirem tirar o máximo proveito da mecanização de tarefas.

Se tem dúvidas sobre como tornar o processo logístico da sua empresa mais eficiente e ágil, contacte-nos. O grupo Rangel tem um conjunto alargado de soluções logísticas, para garantir que o seu negócio tem todo o apoio para ser bem-sucedido.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
McKinsey, Automation in logistics: Big opportunity, bigger uncertainty. Acedido a 8 de novembro de 2021.
https://www.mckinsey.com/industries/travel-logistics-and-infrastructure/our-insights/automation-in-logistics-big-opportunity-bigger-uncertainty
Logística Moderna, Em 2030 o mercado de robots de armazém valerá 51 mil milhões de dólares. Acedido a 8 de novembro de 2021.
https://logisticamoderna.com/em-2030-mercado-de-robots-de-armazem-valera-51-mil-milhoes-de-dolares/
Generix, Automação da cadeia logística de armazém. Acedido a 8 de novembro de 2021.
https://www.generixgroup.com/br/blog/automacao-da-cadeia-logistica-de-armazem
Stock Logistic, The automation process in the logistics sector. Acedido a 8 de novembro de 2021.
https://www.stocklogistic.com/en/the-automation-process-in-the-logistics-sector/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.